WWW . Seu Portal em Midia Impressa: Abril 2013

quinta-feira, 18 de abril de 2013

Balanço dos 100 dias aponta resultados dos serviços efetuados pela Subprefeitura Itaquera

Em 100 dias, a Subprefeitura Itaquera recolheu 500 mil toneladas de entulho, limpou cerca de 4 mil bocas de lobo e 231 poços de visita. No mesmo período, tapou 5 mil buracos de vias públicas Todos os sábados, os moradores de Itaquera e região contam com o recolhimento de objetos sem utilidade, chamados de inservíveis. O trabalho é feito por meio da operação cata-bagulho, supervisionada pelo setor de limpeza pública da Subprefeitura. Em 15 operações, efetuadas desde o início do ano, já foram retiradas das vias, praças e terrenos municipais cerca de 500 mil toneladas de entulho. Durante esse período, os caminhões percorreram mais de 100 ruas recolhendo móveis e eletrodomésticos velhos, além de madeiras e restos de construção, evitando o acúmulo de lixo que ocasiona enchentes e graves conseqüências à região. Outro serviço que mantém os bairros sem o risco de alagamentos é a limpeza manual e mecanizada de bocas de lobo, poços de visita, galerias e ramais. Nos primeiros 100 dias do ano, a Subprefeitura empenhou-se na limpeza manual de 2.983 mil bocas de lobo e de 1.042 unidades de forma mecânica, ou seja, utilizando caminhão de sucção. Nesse período, limpou 231 poços de visita e aproximadamente 4 km de galerias e 3 km de ramais. As margens dos córregos receberam limpeza manual e mecânica em cerca de 6 km de extensão. Para deixar os bairros mais bonitos e agradáveis, a Supervisão de Limpeza concentrou a pintura antipichação na avenida Jacu Pêssego, na qual foram limpos 46.000 metros quadrados de paredes e muros. O equivalente a quatro campos de futebol. Tendo em vista o prosseguimento dos serviços de manutenção e conservação de áreas verdes, a Subprefeitura realizou a limpeza, corte de mato e remoção de detrito de mais de 70 praças e dezenas de canteiros e áreas ajardinadas. No total, 37 novas árvores foram plantadas e 1.993 unidades foram podadas. Na área de conservação de vias públicas, a Subprefeitura fechou mais de 5.000 buracos em dezenas de ruas da região. Ente elas, as avenidas Jacu-Pêssego, Maria Luiza Americano, Itaquera, Líder, Estrada Itaquera Guaianases e rua Américo Salvador Noveli, Harry Dannemberg, Flores do Piauí e Tomazo Ferrara. Para solicitar os serviços de limpeza e conservação de vias, basta fazer o pedido pro meio do telefone 156, internet ou na praça de atendimento da Subprefeitura Itaquera. Assessoria de Comunicação

quinta-feira, 4 de abril de 2013

Subprefeitura abre discussão da Copa com a comunidade de Itaquera

No dia 28/3, vários moradores, comerciantes, lideranças comunitárias, empresários, representantes de associações e do poder público se reuniram na Subprefeitura Itaquera para discutir as transformações pelas quais passam a região. Na opinião dos gestores, a Copa é apenas um fator de aceleração ao desenvolvimento local Diversos segmentos da sociedade civil organizada de Itaquera e região lotaram o auditório da Subprefeitura na manhã de quinta-feira, 28/3, para discutir sobre três assuntos relevantes: as obras viárias que vem sendo realizadas no entorno da Arena Corinthians e demais áreas do bairro, a revisão do Plano Diretor e o projeto de limpeza pública que será lançado em breve pela Subprefeitura. Compuseram a mesa: o vereador Valdemar Silva (Vavá); a Chefe de Gabinete do vereador Paulo Frange, Rosymari Sanday; o vereador Alessandro Guedes, o Subprefeito de Itaquera, Guilherme Henrique de Paula e Silva; o membro da SPObras e Coordenador do Grupo Gestor SPCopa, Roberto Lucca Molin; o Chefe de Gabinete da Vice-Prefeita, Oswaldo Napoleão; e o presidente da Obra Social Dom Bosco, Pe. Rosalvino Moran Vinãyo. O público participante foi vasto e composto por representantes do Conselho Regional de Farmácia da ZL, EMATEC, Movimento Parque do Guarani, do Núcleo do Desenvolvimento Econômico e Sustentável de Itaquera, da Câmara dos Lojistas de Itaquera, da APEMEC, ACM, OAB e SESC Itaquera. Também estiveram presentes, o vice-presidente da Monte Pino, representantes dos Consegs A. E. Carvalho, Aricanduva, José Bonifácio e Ponte Rasa, o carnavalesco Leandro de Itaquera, membros dos Institutos da Construção Civil e do Pleno Júri, do Shopping Aricanduva. Fórum para o Desenvolvimento da Zona Leste, ACEMI, AIRI, Associação de Comerciantes, Empresários e Moradores de Itaquera e representantes da Polícia Militar, da Guarda Civil Metropolitana, entre outros. Vários parlamentares foram representados por seus assessores: deputados Vicentinho, Fernando Capez, Marco Antonio Salim e vereadora Sandra Tadeu. Os jornais locais: Impacto Leste, Fato Paulista, Notícias de Itaquera, Sintonia Leste, Gazeta do Tatuapé, José Bonifácio em Notícias e a Revista WWW marcaram presença. Na abertura, o Subprefeito Guilherme Henrique ressaltou que a reunião estava plena com a participação da sociedade. Em fevereiro, o mesmo tema foi explanado aos servidores da Subprefeitura. O Subprefeito destacou a necessidade de se discutir os impactos espacial (econômico) e social que vem ocorrendo na região devido ao grande volume de investimentos, público e privado, que Itaquera está recebendo em curto espaço de tempo. De acordo com o Subprefeito, Itaquera é uma das protagonistas do projeto Arco do Futuro, um dos símbolos da gestão do prefeito Fernando Haddad, que pretende criar um novo eixo de desenvolvimento urbano para São Paulo, diminuindo o número de deslocamentos em direção às regiões centrais e distribuindo empregos e equipamentos públicos para novos pólos nas periferias da cidade. O Chefe de Gabinete da Vice-Prefeita, Nádia Campeão, responsável pela organização da Copa na cidade, Oswaldo Napoleão, enfatizou que a mais bela Copa do Mundo é essencialmente dos paulistanos e na qual serão estabelecidas conexões com todos os países do mundo. Segundo ele, precisamos conectar os investimentos aplicados com a melhoria das condições de vida da população, por meio da geração de empregos de qualidade, levando educação às mulheres e aos jovens, possibilitando o desenvolvimento de carreiras promissoras. De acordo com Napoleão, já foram realizadas várias audiências públicas para discutir a Copa e o tema central sempre foi a conexão entre investimentos e o desenvolvimento popular. “O legado não será apenas as obras viárias, mas a qualificação da cidade e do povo para o crescimento sustentável, com meio ambiente saudável e a criação de um futuro melhor”. “A Copa inclusiva, respeita as pessoas, o povo paulistano”, encerrou. O membro da SPObras e Coordenador do Grupo Gestor SPCopa, Roberto Lucca Molin, falou sobre a importância do evento mundial, que será aberto em 12 de junho, acontecer na Zona Leste, que abriga 4 milhões de habitantes, ou seja, 37% de toda a população da cidade. “Na Zona Leste mora mais gente do que em 25 capitais brasileiras, só perdendo para o Rio e São Paulo”. Conforme Molim, 14 dos 27 estados na nação são menos populosos que a nossa região. Entre as explicações sobre as obras de infra-estrutura, Molim tratou de um tema que interessou a mais de uma centena do público presente: as desapropriações e remoções. Segundo ele, haverá necessidade de se reassentar apenas 11 famílias. Seis delas, já cadastradas, residem na área de confluência das avenidas Radial Leste e Jacu-Pêssego, onde serão construídas alças de ligação. As outras cinco, habitam a região da Pedreira, numa área onde a intervenção será em decorrência da construção dos pólos institucional e tecnológico. Os moradores da Vila da Paz, que compareceram à reunião, souberam que o processo de reintegração de posse existente para aquela área não é fruto das obras do entorno da Arena Corinthians e sim dos estudos do Instituto de Pesquisa Tecnológica da USP que comprovam que as casas estão construídas em área de risco. O vereador Alessandro Guedes, morador de Itaquera, que vem sendo indagado pela população local acerca das grandes transformações que estão acontecendo no bairro, trouxe para a discussão, a necessidade de se revisar o Plano Diretor Local, que engessa o desenvolvimento da região. Sobre o assunto, falou a Chefe de Gabinete do vereador Paulo Frange, Rosymari Sanday. O vereador preside a Comissão da Copa 2014 na CMSP. Conforme Rosy, o Plano Diretor será debatido em várias etapas na Comissão de Política Urbana da Câmara Municipal. A principal delas, que permite a participação popular na formatação do Plano Diretor, prevê a realização de audiências públicas temáticas regionais. Além disso, foi aberto um canal digital pela web, no qual a população poderá enviar sugestões. Ao final do processo, serão realizadas audiências públicas na Câmara, a partir do projeto já modificado pelas propostas populares. O vereador Valdemar Silva, mais conhecido como Vavá, diretor do Sindicato dos Condutores de São Paulo, expressou sua preocupação com a construção dos corredores de ônibus. “Como o povo que vem para Itaquera irá se locomover aqui?”, indagou o parlamentar, que também demonstrou preocupação em relação aos terminais, estações, faixas exclusivas e ciclovias. Para o presidente da Obra Social Dom Bosco, o fato de a discussão ter saído do “palácio” e vindo para a comunidade, significa que as coisas estão andando, funcionando. Para encerrar, a palavra foi aberta aos participantes que puderam externar suas preocupações, esclarecer suas dúvidas e apresentar sugestões, como a exemplo do Diretor de Educação de Itaquera, Valter Almeida Costa, que propôs a construção de equipamentos de ensino público no pólo institucional que vem sendo constituído na região. O lançamento do projeto que prevê a limpeza dos bairros de Itaquera e região será discutido em reunião a ser marcada pela Subprefeitura. Assessoria de Comunicação Subprefeitura Itaquera